var siteurl='http://www.metagov.com.br/'; var tmplurl='http://www.metagov.com.br/templates/gk_penguinmail';

NA MÍDIA/NOTÍCIAS

Mostrar items por tag: Facebook

O norte-americano Jeff Kurze, de 35 anos, conseguiu um doador de rim após um pedido no Facebook. A solicitação foi feita pela mulher do rapaz, Roxy Kurze, após dois anos de tratamento do marido. Nascido com um problema no rim, Jeff fez diálise por dois anos e havia entrado anteriormente na fila de transplantes, mas recebeu a informação de que provavelmente esperaria entre 3 e 5 anos pelo órgão.

Para ajudar o marido, Roxy fez um pedido pela rede social. “Se alguém conhece algum doador vivo com tipo sanguíneo O, por favor, me avise”. Um homem de 25 anos, Ricky Cisco, que nunca havia doado um órgão antes, comoveu-se com a mensagem e decidiu ajudar.

Enquanto ainda decidia se faria a doação, Cisco descobriu que Jeff havia lhe vendido um notebook um ano antes. Depois de reconhecê-lo, o rapaz teve certeza de que o ajudaria. O transplante foi feito em 30 de março e Jeff e o doador passam bem. A informação é do G1.

 

 

 

 

 

Fundado em 2004, o Facebook é a principal rede social do mundo, com aproximadamente 643 milhões de usuários. O site de Mark Zuckerberg é marcado pela constante inovação de layout e funções, sendo um sistema bem dinâmico desde sua fundação.

Que tal conferir as diferentes “caras” do Facebook desde 2004? O blog Mídia 8 reuniu os diferentes layouts da rede social ano a ano. Confira:

A empresa de marketing digital britânica iCrossing divulgou na última quarta-feira (6) um mapa-mundi dos usuários do Facebook ao redor do mundo. De acordo com o levantamento, com 13,4 milhões de pessoas conectadas, o Brasil ocupa a 12ª posição do ranking, liderado pelos Estados Unidos.

Atualmente com cerca de 643 milhões de usuários, o Facebook se consolida como a rede social mais popular do mundo.  Do total, os Estados Unidos, sede da empresa e onde tudo começou, responde por 152 milhões de usuários.

De acordo com a pesquisa, a Indonésia, país com mais de 230 milhões de habitantes, ocupa a segunda colocação do ranking. Ao todo são mais de 35 milhões usuários do Facebook.  Com 28,9 milhões de cadastros, o Reino unido responde pela terceira posição do mapa.

A posição do Brasil surpreende pelo fato de que o país possui apenas 100 mil mais usuários se comparado à Argentina. Os vizinhos “hermanos”, mesmo com 40 milhões de habitantes, tem 13,3 milhões de usuários.

O Facebook anunciou nesta sexta-feira (22) a primeira medida para assegurar a privacidade dos dados cadastrais dos usuários. A rede social pretende encriptar a identificação das pessoas que acessam o site, para evitar que terceiros utilizem dados para fins comerciais.


A medida acontece menos de uma semana depois de reportagem veiculada pelo The Wall Street Journal (WSJ), que revelou o “vazamento” de informações dos usuários. De acordo com a matéria, dados de internautas que utilizam a rede foram repassados a empresas de publicidade. Órgãos dos Estados Unidos e Espanha já entraram com ações contra a Facebook.

Caso a medida seja incorporada, apenas um sistema específico poderia fazer com que terceiros obtivessem acesso às informações dos usuários. “Isso prevenirá que a identificação do usuário seja acidentalmente compartilhada”, afirmou Mike Vernal, porta-voz do Facebook.

O Facebook criou na última quarta-feira (6) uma página oficial para jornalistas. O Facebook and Journalists é descrito pela empresa como "uma fonte de acontecimentos para ajudar jornalistas no uso da rede social como uma ferramenta de reportar, e de se conectarem melhor com a sua audiência".

Jornalistas agora podem criar uma página profissional, que conta com número ilimitado de contatos, ferramenta de análise de audiência e acesso ao “Facebook Questions”.

A rede social afirmou que a página é um espaço para o jornalista trabalhar sua presença profissional, mantendo seu perfil pessoal separado. O modelo de página é similar ao que já pode ser usado para empresas e produtos no Facebook. Em vez de amigos, os contatos são medidos pelo número de pessoas que “curtem” o jornalista.

A página dá acesso ao “Facebook Insights”, que analisa a audiência da página, número de comentários e cliques em “curtir” nos posts. O usuário também pode arquivar essas informações no Excel para consultas futuras. Já o “Facebook Questions” é um recurso recente que permite criar perguntas e enquetes com seus contatos.

O Facebook destaca que as funcionalidades também foram planejadas para dispositivos móveis, o que favorece o jornalismo em tempo real. A rede social afirma que suas equipes monitoram a audiência em páginas de jornalistas desde 2010; desde então, o tráfego subiu  300%, em média.

Para criar uma página profissional no Facebook, clique neste link.

 

Internautas que usam o Facebook e outras redes para se exibirem tendem a ter manifestações narcisistas. A conclusão é de um estudo realizado pela Universidade de Kentucky, nos Estados Unidos.

O estudo é baseado na análise da forma como 279 jovens enviavam mensagens às redes sociais. Em seguida, pesquisadores entrevistaram os pesquisados para saber a imagem que eles têm sobre si mesmos.

A constatação de “narcisismo” foi admitida pelos próprios jovens durante as entrevistas. “Os homens têm mais propensão a utilizar o Facebook/My Space para ganharem popularidade e exibirem-se. Além disso, criam uma identidade virtual com a ajuda de seus smartphones e, por vezes, se isolam por causa desses dispositivos eletrônicos”, avalia a pesquisa.  “Apesar de as mulheres usarem aparelhos de comunicação com mais frequência do que os homens, estes têm sua vida social mais prejudicada por conta deles”.

Os responsáveis pelo estudo admitiram, porém, as limitações das conclusões, por conta do número pequeno de entrevistados, com restrições geográficas e sócio-econômicas. A pesquisa abordou apenas internautas do sexo feminino.

 

O Facebook pode desenvolver uma rede social exclusiva para a China. A informação foi confirmada pela agência de notícias Sohu. De acordo com a informação, o projeto seria realizado em parceria com a empresa Baidu, responsável pelo principal motor de buscas chinês.

O site Huffington Post informou que o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, tem mantido contato com executivos de tecnologia da China. A nova rede social não estaria integrada ao Facebook usado mundialmente.

A iniciativa do executivo vem na contramão de medida do governo chinês, que proíbe o acesso da população ao Facebook e Twitter. A entrada da rede social no país veio em dezembro de 2010, quando o CEO visitou o país oriental.

Um aplicativo do Facebook que promete revelar os visitantes recentes do seu perfil tem se disseminado nos últimos dias. Na verdade, trata-se de um scam – golpe virtual – que espalha um vírus pela rede social.

A ferramenta marca usuários aleatórios como sendo os supostos “curiosos”. As pessoas se deparam com a legenda “My Top 10 Stalkers” (meus 10 maiores perseguidores) e são convidadas a também usar o aplicativo.

Mas cuidado: não permita que a ferramenta acesse seus dados no Facebook, caso contrário, você estará ajudando a propagar o scam.

A Sophos – companhia de segurança digital – alertou para a presença do vírus no Facebook e no Twitter no mês de março. Para quem foi vítima do golpe, a companhia divulgou um vídeo explicando como se livrar do vírus.

O usuário tem de clicar no menu “Conta” e depois em “Configurações de privacidade”. Abaixo de “Aplicativos e sites” (no fim da página), clique em “Edite suas configurações”. Aqui há uma lista de todos os aplicativos de sua conta; clique em “remover” e selecione o aplicativo danoso.

 

A FilmOn, provedora de streaming online de TV’s, comunicou na última terça-feira (12) que transmitirá programas e filmes também no Facebook. Embora o serviço da empresa seja pago, assinantes poderão compartilhar a programação dos canais disponíveis por alguns minutos.

A provedora tem parceria com BBC, Al Jazeera, Warner Bros, TVE, Russia Today, entre outros canais. Há planos mensais por US$ 14,99 ou US$ 19,99 (neste caso, a programação inclui canais adultos). O serviço também está disponível em dispositivos móveis, com aplicativos para Android e iOS.

O empresário britânico Alki David fundou a FilmOn em setembro de 2010. Em novembro, pelo menos quatro grandes canais de TV norte-americanos pediram a tribunais dos EUA para impedir o serviço. David afirmou, no entanto, que tinha direito de retransmitir a programação da TV aberta.

“As regras (de direitos autorais dos EUA) não requerem consentimento dos proprietários da transmissão", argumentou o empresário.

Com informações do G1.

 

O fotógrafo radicado em Paris, Thomas M., criou uma série de fotografias inspiradas no avatar original do Facebook. Segundo informa o site Neatorama, a idéia do profissional era humanizar a imagem exposta na rede social antes que o usuário “sobe” a foto do perfil.

A imagem guarda os contornos e cores do avatar padrão da rede. Clique aqui e confira o trabalho completo de Thomas.

Página 8 de 35